100 melhores livros infanto juvenis anos 80 e 90

      23 comentários em 100 melhores livros infanto juvenis anos 80 e 90

Ontem foi o Dia Mundial do Livro e, em comemoração, fizemos uma retrospectiva com os 100 livros mais queridinhos da infância e da adolescência nos anos 80 e 90. Quantos dessa lista você lembra de ter lido?  Qual eram os seus favoritos?

Os meus eram: O Bichinho da Maçã (Ziraldo); O Menino do Dedo Verde (Maurice Druon); Raul da Ferrugem Azul (Ana Maria Machado); Chapeuzinho Amarelo (Chico Buarque); O Menino Marrom (Ziraldo); todos clássicos da Disney e da série escrita pela Mary França e Eliardo França. Também adorava a série dos livros de RPG “E Agora Você Decide”. Estes livros permitiam ao leitor participar da história fazendo escolhas fundamentais para o enredo. E, claro, todos os clássicos da Disney, dos irmãos Grimm e  do Charles Charles Perrault.

Que saudades!

O Bichinho da Maçã – Ziraldo

O traço inconfundível e o texto que sempre valoriza a inteligência dos pequenos leitores são características que transformaram esse mineiro de Caratinga em um dos escritores mais queridos das crianças brasileiras! Debaixo da macieira, os animais se reuniam para ouvir as mais incríveis histórias contadas com muita graça pelo bichinho que morava dentro da maçã. Infelizmente, o perigo um dia apareceu. O Bichinho da Maçã nos conta como conseguiu se safar, graças à sua inteligência. Parece história inventada, mas quem decide é o leitor.

O Joelho Juvenal – Ziraldo

Juvenal era o joelho de um menino que pulava, corria, nadava, tropeçava, caía… Juvenal vivia todo machucado, é verdade, mas tinha muitos momentos alegres e felizes.

Lúcia já vou indo – Maria Heloísa Penteado

A lesma Lúcia é tão devagar que, para ir a uma festa, tem de sair de casa com uma semana de antecedência.

O Mistério do Cinco Estrelas – Marcos Rey

O que você faria se visse um cadáver embaixo de uma cama? Léo, mensageiro do Emperor Park Hotel, um cinco estrelas que hospeda muita gente poderosa, viu um no quarto 222. Ele decide começar a investigar e passa a viver dias cheios de suspense e surpresas. Logo, se viu envolvido numa trama bastante perigosa, arquitetada por pessoas inescrupulosas. Este clássico da literatura juvenil é de tirar o fôlego da primeira à última página.

Coleção de livros Vagalume – Editora Ática

O Menino do Dedo Verde – Maurice Druon

Era uma vez Tistu…Um menino diferente de todo mundo. Com uma vidinha inteiramente sua, o pequeno de olhos azuis e cabelos loiros, deixava impressões digitais que suscitavam o reverdecimento e a alegria. As proezas de seu dedo verde eram originais e um segredo entre ele e o velho jardineiro, Bigode, para quem seu polegar era invisível e seu talento, oculto, um dom do céu. O menino do dedo verde encanta gerações de leitores no Brasil e no mundo, há pelo menos cinco décadas, com a mensagem de esperança do menino que transforma tudo o que toca. A mágica história de Tistu, garoto com raro poder de semear o bem por onde passa, é uma aventura fantástica com final singelo e extraordinário.

As Anedotinhas do Bichinho da Maçã – Ziraldo

Bisa Bia Bisa Bel – Ana Maria Machado

Um livro de extraordinária beleza, contando a história de uma menina que, no convívio imaginário com sua bisavó e sua bisneta, aprende a conviver consigo mesma. Três tempos e três vivências que se cruzam e se completam numa só pessoa, a menina Isabel. O diálogo de Isabel – ou melhor, de Bel – com sua avó – Bisa Bia – e, depois, com sua futura bisneta é uma mistura encantadora do real e do imaginário, levando o leitor a perceber as mudanças no papel da mulher na sociedade. Esse diálogo fica ainda mais divertido quando surge uma terceira “voz”: a Neta Beta, uma menina do futuro, que fala de muitas mudanças que ainda estão por vir. Este livro, um clássico da literatura para crianças, está agora numa edição atualizada, mais moderna, mas preservando todas as características da edição original. Com vocês, essas três personagens que são uma só: Bisa Bia, Bel e Neta Beta, vivendo três gerações e um único sonho: a liberdade.

Raul da Ferrugem Azul – Ana Maria Machado

Como aproximar as crianças do livro e da leitura? Como despertar nelas a paixão histórias que ficam, adormecidas, à sua espera, para que possam ganhar vida e sentido? Há inúmeras maneiras de fazer isso, tantas quantas nossa imaginação é capaz de conceber, mas todas elas têm algo em comum: para despertar paixão é preciso ter paixão. E isso, sem dúvida nenhuma, é a marca registrada na obra de Ana Maria Machado. Raul da Ferrugem Azul, é um livro que desperta paixões . Em geral, o público adora. Mas parte da crítica torceu o nariz, de uma forma que nunca encontrei nem antes nem depois. Um bom exercício de humildade para mim: ser rejeitada oito vezes e criticada pelos jornais. O que vale é que também fui lida em mais de quarenta edições, só no Brasil.”

Coleção livros antigos – Ana Maria Machado

Banho sem chuva – Ana Maria Machado e Claudius

Marcelo, Marmelo, Martelo  – Ruth Rocha

Situações do cotidiano ganham encanto nas palavras de Ruth Rocha, que inova a maneira de contar histórias. Os personagens dos três contos deste livro são crianças que vivem no espaço urbano. Elas resolvem seus impasses com muita esperteza e vivacidade: Marcelo cria palavras novas; Teresinha e Gabriela acabam se identificando, apesar das diferenças; Caloca compreende a importância da amizade.

A Escolinha do Mar – Ruth Rocha


Romeu e Julieta – Ruth Rocha

Livros clássicos Ruth Rocha

Coleção livros infantis Monteiro Lobato

O Gênio do Crime – João Carlos Marinho

A Droga da Obediência – Pedro Bandeira

Eu, detetive – Stella Carr e Laís Carr Ribeiro

A Bolsa Amarela – Lygia Bojunga Nunes


Os Colegas – Lygia Bojunga Nunes

Brim Azul – Ganymédes José

Da fábrica à loja, de dono em dono, uma simples calça de brim passa pelas mais incríveis aventuras, traçando um ágil e divertido perfil da vida de alguns jovens brasileiros que vivem nas grandes cidades.

A história do Galo Marquês – Ganymédes José

Oito minutos dentro de uma fotografia – Ganymédes José

Mariana – Pedro Bandeira

Papo de Sapato – Pedro Bandeira e Ziraldo 

A Margarida Friorenta – Fernanda Lopes de Almeida 

A margarida está morrendo de frio. Mas não é falta de casaco. É um frio no coração…

Coleção antiga livro RPG – Escolha sua aventura

Coleção antiga livro RPG – E agora você decide

O Menino Maluquinho – Ziraldo

Um menininho traquinas, diziam. Tinha macaquinhos no sótão, deitava e rolava, fazendo confusão. Um anjinho, um saci? Alegria da casa, liderava a garotada. Namorador, fazia versinhos, compunha canções, inventava brincadeiras. Era sabido, um amigão. “Menino Maluquinho”, diziam sorrindo as pessoas. Não era, não! Só mais tarde descobriram que tinha sido um garotinho muito amado e, por isso mesmo, muito feliz.

Flicts – Ziraldo

Um dos mais importantes livros da carreira de Ziraldo e do cenário cultural artístico brasileiro na década de 1960, Flicts completou 50 anos em julho de 2019. Para comemorar esta data tão importante, a designer e sobrinha do autor Adriana Lins e o designer e escritor Guto Lins, prepararam uma surpresa para Ziraldo e para o leitor. Uma edição comemorativa, fac-similar à primeira edição, acompanhada de comentários de grandes amigos de Ziraldo e importantes nomes da literatura e da arte brasileira, como Rachel de Queiroz, Millôr Fernandes e o primeiro editor do livro, Fernando de Castro Ferro. A crônica escrita por Carlos Drummond de Andrade no dia do lançamento do livro, é apresentada na íntegra nas páginas iniciais da obra, trazendo a opinião do poeta sobre essa obra-prima de Ziraldo. Livro ganhador do prêmio Andersen de 2004 da Revista Andersen e Libreria dei Ragazzi, Milão, recebeu por esta edição o Prêmio Especial Edição Comemorativa da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil).

Ou isto ou aquilo – Cecília Meireles

“Ou isto ou aquilo” é um clássico da literatura infantil brasileira. Desde seu lançamento, vem conquistando gerações de leitores. A autora convida as crianças a se aproximarem da poesia, brinca com as palavras, explora a sonoridade, o ritmo, as rimas e a musicalidade. O tema do livro é que a vida é feita de escolhas e estas muitas vezes são difíceis de resolver, o cotidiano marcado pela dúvida e pela dificuldade de decisão é poetizado. A poesia em Ou isto ou aquilo usa recursos de aliteração, assonância, paranomásia, alternâncias vocálicas e outras figuras fônicas.

Maneco Caneco Chapéu de Funil – Luis Camargo

Maneco Caneco Chapéu de Funil é formado por vários objetos cansados de não fazer nada, que saem em busca de aventura.

Meu pé de laranja lima – José Mauro de Vasconcelos

Um clássico da literatura brasileira, com adaptações para a televisão, o cinema e o teatro, O Meu Pé de Laranja Lima é desses livros que marcam época. Lançado em 1968, trata-se de uma história fortemente autobiográfica, que demonstra a mão de um escritor experiente, ciente do efeito que pode provocar nos leitores com suas cenas e a composição de seus personagens. O protagonista Zezé tem 6 anos e mora num bairro modesto, na zona norte do Rio de Janeiro. O pai está desempregado, e a família passa por dificuldades. O menino vive aprontando, sem jamais se conformar com as limitações que o mundo lhe impõe – viaja com sua imaginação, brinca, explora, descobre, responde aos adultos, mete-se em confusões, causa pequenos desastres. As surras que lhe aplicam seu pai e sua irmã mais velha são seu suplício, a ponto de fazê-lo querer desistir da vida. No entanto, o apego ao mundo que criou felizmente sempre fala mais alto. Só não há remédio para a dor, para a perda. E Zezé muito cedo descobrirá isso. A alegria e a tristeza não poderiam estar mais bem combinadas do que nestas páginas. E isso, se não explica, justifica a imensa popularidade alcançada pelo livro.

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá – Jorge Amado

Pollyanna – Eleanor H. Porter

Menina Bonita do Laço de Fita – Ana Maria Machado

Uma linda menina negra desperta a admiração de um coelho branco, que deseja ter uma filha tão pretinha quanto ela. Cada vez que ele lhe pergunta qual o segredo de sua cor, ela inventa uma história. O coelho segue todos os “conselhos” da menina, mas continua branco.

Nicolau tinha uma idéia – Ruth Rocha

O gato do mato e o cachorro do morro – Ana Maria Machado

O Cachorrinho Samba – Maria José Dupré

Coleção antiga Mary França e Eduardo França

Chapeuzinho Amarelo – Chico Buarque

Diário Escondido da Serafina – Cristina Porto Michele

Rita, não grita! – Flávia Muniz

Pedrinho esqueleto – Stella Carr

E o vento levou… o balão de joaninha – Glorinha de Moura Novaes

Sapo vira rei vira sapo – Ruth Rocha

O Menino Marrom – Ziraldo

Uxa Ora Fada Ora Bruxa – Sylvia Orthof

]

Uma velhinha de óculos, chinelos e vestido azul de bolinhas brancas – Ricardo Azevedo

Zero Zero Alpiste – Mirna Pinsky

Meu Amigo o Canguru – Ziraldo

A Bruxinha Atrapalhada – Eva Furnari

Será Fusível? – Santuza Abras

Livros infantis clássicos anos 80 e 90

Coleção livros infantis anos 80 e 90

Coleção Manual do Escoteiro Mirim 

Coleção antiga livros infantis

Coleção antiga clássicos Disney

Coleção livros e fitas Clássicos Disney

Propaganda antiga Clássicos Disney

Coleção livros antigos Monteiro Lobato

O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry

Aventuras do Avião Vermelho – Erico Verissimo

Livros clássicos infantis

A Fada que tinha ideias – Fernanda Lopes de Almeida

Chapeuzinho Vermelho – Coleção Abracadabra

Mini livros infantis anos 80 e 90

Compartilhe!

23 thoughts on “100 melhores livros infanto juvenis anos 80 e 90

  1. Allysson Oliveira

    Olá,

    tendo passado do meio século de vida, sendo um leitor voraz, desde garoto, me emocionei ao ver tantos títulos que li naqueles longínquos anos 70 e 80. Parabéns por compartilhar.

    Tenho um livro na memória que não consigo encontrar de jeito nenhum. Não me lembro do título exato, nem do autor.

    A obra se passa no Rio de Janeiro nos anos 1940, relata um romance proibido entre uma jovem de família rica e um rapaz pobre, originário de um morro na cidade.

    O pai da garota consegue influenciar a convocação do rapaz para a FEB, para lutar na Itália na Segunda Guerra e assim impedir a relação do casal. O rapaz morre por lá, o final é bem triste. O nome do livro parece ser algo como “cedo demais” ou “tarde demais para esquecer”, ou “lembrar”.

    Posso ter esquecido de algo, mas esse é um livro que eu gostaria que meus filhos e netos lessem. Marcou minha adolescência e infelizmente não me lembro do nome e do autor. Li esse livro nos anos 1980.

    Se puder me ajudar nessa busca agradeceria muito.

    Reply
  2. Rafaela Cristina de Camargo

    Que saudades! Marcaram muito!

    Estou buscando um livro que tinha quando criança, eu não lembro o nome nem do que se tratava a história eu só lembro que se passava a noite, tinha ilustrações muito realistas e bem feitas de gatos e anjos no teto das casas.
    Alguém conhece?
    Obrigada!

    Reply
  3. Dora Brandão

    Estou a procura de um livro que estudei na infância. Não lembro bem o nome do livro.A estoria se passava no bosque, contava às aventuras dos cabritinhos um deles se chamava Bidú.

    Reply
  4. Adriana

    Elizangela, procuro pelo mesmo livro.
    Li na primeira série, quando estava no externato com professora Ivanirdes.
    Se encontrar , me avise.
    🙏

    Reply
  5. Cristina rufino

    Tem um livro infantil juvenil, acho que era da série pra você eu conto,tinha várias histórias nesse livro,uma delas, é que o menino esqueceu o aniversário da da data de namoro e a menina ficou muito brava. Outra história tbm é que eles fizeram uma e quete no cadernos e todos respondiam ,e quando o menino levou o caderno pra casa a mãe dele jogou fora pq pensou que era caderno velho. Alguém sabe o nome desse livro?

    Reply
  6. Petronilia Hellqvist

    Alguem ai sabe o título de um livro que narra a historia de uma menina que tinha uma madrasta má que fez ela pegar morangos de pes descalco na neve e depois fez ela lavar roupa num lago congelado e que vira um cisne….

    Reply
  7. MAXIMILIANO

    Eu gostaria de encontrar um livro infantil, era sobre animais e florestas, também abordava o desmatamento. O LIVRO DERA DE ILUSÃO DE ÓTICA, onde precisávamos encontrar vários animais, eles estavam escondidos em galhos de árvores, reflexos de lagos dentre outroas imagens.

    Reply
  8. Eliete

    Meu Deus 😯!!!
    Queria todos para mim!
    Que saudade de tudo isso….
    E eu que pensava que minha infância tinha sido horrível, mas pelo que tô vendo ,a leitura me salvou de muita coisa😍😍😍

    Reply
  9. Neryjane Brito da silva

    Alguém lembra de um livro que a menina olhava as coisas pela janela de seu quarto comendo bombons de chocolate, ela colecionava as embalagens? A muito tempo procuro e não acho nada sobre ele.

    Reply
  10. MARIA MIRLENE DO NASCIMENTO MELO

    Eu gostaria muito de encontrar o livro que eu aprendi a ler, acho que era caminho suave, tinha a cancao do Luiz Gonzaga – Asa Branca. Isso foi nos anos de 84-86 eu acho.

    Reply
  11. Eneias

    Há bastante tempo tento lembrar de um livro sobre um menino pobre que puxava uma carroça. Não tenho muitas lembranças sobre o livro, mas não era um livro muito infantil. Tinha desenhos bem realistas do menino e da carroça. Se alguém puder ajudar, agradeço!

    Reply
  12. Lucas

    Quero achar um livro infaltil onde tinha um tigre meio humanoide, que se não me engano a capa era a boca de um tigre aberta

    Reply
  13. Elisângela

    Alguem sabe qual livro que o personagem fica no meio de uma plantação de algodão? Acho q ele imagina as coisas na história… do isso q eu lembro e queria tanto ler ele novamente

    Reply
  14. Juliana Aparecida Gonçalves

    Eu li muito um livro que tinha um chapéu na capa, era uma capa amarronzada, na história falava muito de chapéu mas eu só me lembro disso, início dos anos 90, alguém sabe me dizer qual é?

    Reply
  15. Marcelo

    Faz anos que estou procurando um… era em quadrinhos e quando anoitecia um menino saía navegando pelas ruas da cidade (sim, de barco pela cidade). Lembro que tinha assim: “Enquanto a cidade dorme… o menino navega pelas ruas da cidade.” Ele navegava no esgoto da cidade também.

    Reply
  16. Amanda Basso

    Pra variar, me emocionei! Como a leitura é importante e como sempre foi decisiva na minha vida. Graças a ela me tornei jornalista, graças a ela me tornei escritora. Que mundo que ela nos apresenta… Bisa Bia Bisa Bel (com essa capa de leque) foi um dos clássicos que li na escola. Raul da Ferrugem Azul, também. Agora existem dois livros que eu amo até hoje. E, sempre que encontro a oportunidade, leio para filhos de amigos: A Fada Que Tinha Ideias e Oito Minutos Dentro De Uma Fotografia. São histórias fantásticas, que fazem a mente trabalhar a mil por minuto! A escola me fez ler muita coisa, e espero que continue fazendo muitas pessoas lerem muitas coisas, pois, muitas vezes é lá, somente lá, que as crianças tem acesso à leitura. Eu, por ter uma mãe e uma tia verdadeiras devoradoras de livros, segui o mesmo caminho. Minha tia sempre me deu um brinquedo e um livro, assim, ela me mostrava que livro também era presente, como o brinquedo, e tão divertido quanto. Eu, quando presenteio os filhos dos meus amigos, também sigo essa lógica: brinquedo + livro. E ainda sento ao lado dele pra contar uma sinopse do que ele vai encontrar.

    Reply
  17. Mayara

    Que show! Reconheci muitos desses. Será que você consegue me ajudar a lembrar de uma série de livros dessa época? A personagem principal era uma adolescente, acho que o nome era Savanna ou Samantha, mas lembro que ela vivia com uma calça jeans boca de sino. Ela gostava de investigar. É o que me lembro…

    Reply
  18. Roberta

    Nossa! Lembro de ter lido muito o Ziraldo! O Bichinho da Maça, Anedotinhas do Bichinho da Maça, Flicts….! Lia também De onde nós viemos… Está por aqui?

    Reply

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado.